Orientações Pré-Cirúrgicas

Além das prescrições médicas, durante o período pré-operatório costuma-se sugerir ao paciente algumas medidas úteis para garantir melhor qualidade funcional do organismo durante o período intra-operatório e pós-operatório.

Fumo: existem relatos científicos que explicam a interferência do fumo na cicatrização, portanto o tabagismo deveria ser evitado, e se possível, abolido nas últimas 48 horas que antecedem a cirurgia. Esta redução do tabagismo também comumente é mantida nos primeiros 21 dias do P.O., período que coincide com a cicatrização inicial dos tecidos.

Nutrologia: encaminhar o paciente para um profissional médico que cuide da reposição de vitaminas e oligoelementos, além da análise hormonal de todo o corpo, é de grande valia, pois um organismo mais saudável e sem deficiências responde melhor a qualquer tipo de cirurgia.

Peso: a perda do excesso de peso, o condicionamento através de exercícios físicos e uma alimentação mais saudável pode propiciar ganhos substanciais no resultado final da cirurgia.

Químicos: o uso de tinturas e descolorantes para os cabelos ou a ondulação de cílios (“permanente”) deve ser efetuada, no mínimo, 72 horas antes da cirurgia. Além disso, deve-se orientar o paciente para que se submeta a este procedimento novamente somente após 30 dias da data da cirurgia. Sugere-se ainda que paciente que não troque a marca do produto comumente utilizado, a fim de se evitar que processos alérgicos ocorram.

Pêlos: normalmente pede-se que a depilação ocorra uma semana antes da cirurgia e seja refeita somente após 30 dias da cirurgia – nas cirurgias do corpo devem ser seguidas as orientações do médico em relação às áreas que necessitarão de depilação ou do uso de sabões anti-sépticos específicos

Unhas: a partir da véspera da cirurgia o paciente deverá manter as unhas sem esmalte ou base, pois serão referência de oxigenação e circulação sangüínea para o anestesista.

Além de tudo isto, vale lembrar que os exames laboratoriais, testes e provas cardíacas, dosagem de glicose no sangue, testes de coagulação e outros exames solicitados pelo médico responsável, devem ser levados em total consideração para se garantir uma condução cirúrgica tranqüila.